Residência com Galharufas Companhia de Teatro: Ação do ator na cena randômica

  • Foto: Wênio Pinheiro
  • Foto: Wênio Pinheiro
  • Foto: Wênio Pinheiro

Informações

A vivência é referente ao processo de criação do espetáculo Mercedes e de como foi realizada a preparação do corpo cênico. Tem como objetivo vivenciar junto com o elenco do espetáculo a experiência do método de preparação do corpo cênico dialogando com jogos teatrais, improvisação, musicalidade, ritmo e projeção de corpo e voz. Sendo o ator o autor da cena.

A linguagem randômica que vem sendo desenvolvida pelo Galharufas, e que está presente em Mercedes, está totalmente voltada para o ator e a sua relação com o texto e a cena, de tal maneira que o ator é treinado para oferecer amplo material expressivo, tanto corporal quanto vocal, e de aprender a se colocar no espaço da cena e o dominar, de modo que a sua relação com o espaço e a cena seja inteiramente orgânica, resultando naquilo que chamamos de cena orgânica, aquela na qual visivelmente não se sente a presença invasiva da mão do diretor na condução da cena, mas, antes, o que resulta é o ator com amplas possibilidade de ele mesmo conduzir a cena em seu tempo, ritmo e intenção, e isto abre uma outra perspectiva para a representação do ator. A cena randômica de que falamos é, antes de tudo, um profundo mergulho que o ator faz dentro de si mesmo, em busca do seu material expressivo, guardado ou escondido nos desvãos de sua sensibilidade, e que aflora para a cena em forma de ritmo e condução da narrativa textual.


Sobre o palestrante

Galharufas Companhia de Teatro
Galharufas Companhia de Teatro
O Galharufas é um grupo que foi criado por Paulo Vieira em 1997, no ano em que estreou com o espetáculo Noite Escura, com texto e direção do seu fundador. Com este espetáculo o grupo ocupou a Capela de Santa Tereza, no Centro histórico da capital paraibana, um prédio com avançado processo de degradação, onde o Galharufas montou um teatro preservando o seu riquíssimo acervo de imagens e afrescos do século XVII, e onde realizou uma longa temporada, somente interrompida após o Iphan solicitar o espaço a fim de recuperá-lo, o que efetivamente aconteceu, e hoje esta capela retomou o seu lugar sagrado para os carmelitas. Depois de deixar a Capela de Santa Tereza, o Galharufas refez o espetáculo para adaptá-lo para espaços alternativos, e assim viajou por pequenas cidades do interior e por diversas outras maiores, apresentando-se em ruas, mercados ou jardins de teatros, até a sua dissolução em 2001. O fim de Noite Escura significou a dispersão do elenco. Retornando em 2003 com uma montagem da “Cantora Careca” de Ionesco, no elenco trazia Mayana Neiva, Fernanda Martinez e Gilson Azevedo. Com este espetáculo, o grupo ficou entre os 30 espetáculos selecionados no Projeto Criação Teatral Volkswagen, que teve naquele ano, 503 inscritos de todas as partes do Brasil. Paulo Vieira ainda dirigiu o monólogo Amor em Desvario, numa parceria com o Curso de Especialização da UFPB, e agora se prepara para a montagem do seu novo espetáculo, a estrear em 2013, e com ele a retomada das atividades com o Galharufas.

Serviço - Atividade Gratuita

Belém

Duração
40 horas
Data
07 a 14/08 - 17h às 21h
Atenção
nos dias 08 e 09 (sáb. e dom.) - 9h às 12h e 13h às 18h
no dia 14 (sex.) - 14h às 18h
Local
Sala de Ensaio do Teatro Margarida Schivassapa
Av. Gentil Bitencourt, 650 - Batista Campos (CENTUR)

Inscreva-se!


Inscrições

Todas as vagas foram preenchidas. Agradecemos a todos os inscritos!
Aos que se inscreveram, pedimos que por gentileza aguardem contato da produção do FTB.