Ação de Formação para Alunos da Rede Pública de Ensino

  • Foto: Carlson Felipe
  • Foto: Helton Pérez
  • Foto: Carlson Felipe

Informações

A ação de formação é um programa de mediação voltado para a inclusão de alunos de escolas públicas nas apresentações do Festival do Teatro Brasileiro. Consiste em atividades e jogos teatrais ligados ao universo da peça escolhida para a ação e relacionados ao ato de ir ao teatro, envolvendo uma coordenação pedagógica e uma equipe de arte-educadores. A ideia é ampliar o acesso dos estudantes a espetáculos de teatro, compartilhar códigos de ética do espaço teatral e proporcionar maiores possibilidades de contato deles com a obra assistida.

A ação acontece em três movimentos, conforme descrição abaixo.

Primeiro Movimento

Primeiro Movimento

Antes da Peça

O objetivo deste movimento é mobilizar a curiosidade e o interesse do estudante sobre a peça, além de combinar códigos de ética para o exercício de ser plateia durante a apresentação.

Duplas de arte-educadores são enviadas à escola e, durante a grade horária, realizam atividades pelo período de duas aulas. As atividades envolvem leitura, interpretação de texto, discussões, improvisações, jogos teatrais e são planejadas de acordo com o espetáculo: não queremos antecipar surpresas da peça nem conduzir o olhar dos estudantes.

A proposta, ao contrário, é abordar a peça de maneira periférica e deixar pistas que se resolvam durante a apresentação.

Segundo Movimento

Segundo Movimento
No Teatro

Neste movimento os estudantes vão ao teatro. A dinâmica deste dia envolve a chegada no espaço, a fruição do espetáculo e um bate-papo com os artistas.

Após o início do espetáculo, nós saímos de cena; o jogo é entre os alunos e os artistas, em um momento de intimidade e troca.

Quando o espetáculo termina, os alunos devem permanecer no teatro para participar do debate, no qual eles e seus professores poderão fazer perguntas sobre a peça.

Terceiro Movimento

Terceiro Movimento
Depois da Peça

O último movimento da nossa equipe na escola é retorno após o evento no teatro.

Dessa vez, a mesma dupla de arte-educadores, durante apenas uma aula, se reúne com os estudantes para conversar mais detalhadamente sobre suas impressões a respeito da obra a que assistiram.

O objetivo principal é deixar ressoar por mais tempo as sensações que viveram com a peça e compartilhá-las. Sabemos que compartilhar a experiência é uma das formas mais potentes de se apropriar dela.

Cenas Curtas

A oficina denominada Cenas Curtas foi introduzida, como parte das ações do FTB, em 2014. Ela foi incorporada pois se verificou, após a realização da ação de formação em 3 movimentos, que tanto os alunos quanto as diretorias das escolas beneficiadas sugeriam, em suas avaliações, uma ação que desse continuidade a aproximação dos alunos das artes cênicas.

A atividade é realizada em 2 das escolas que participaram da ação de formação em 3 movimentos. Em cada escola, dentre os alunos beneficiados, até 40 se inscrevem, para frequentarem a atividade em contra turno das suas atividades escolares.

Em uma carga horária de 40 horas aula, durante um período de 3 semanas, os alunos terão noções básicas de dramaturgia, escreverão pequenas cenas, praticarão jogos teatrais e encenarão as cenas por eles criadas em suas escolas.

O exercício de executar uma mostra pública como resultado do processo da Oficina de Cenas Curtas faz-se necessário para tudo que tenha sido vivido ganhe outros significados. O que arremata o entendimento, para os participantes, é a exposição para o público. Serem vistos por aqueles que os amam fazendo algo diferente e que une criatividade e coletividade movimenta as relações e fornecem pistas de desenvolvimento humano, tanto pessoal quanto coletivo.